Início Esporte Irregular, Cueva tenta voltar a brilhar pelo São Paulo em estreia na...

Irregular, Cueva tenta voltar a brilhar pelo São Paulo em estreia na arena de rival

30
0
COMPARTILHE

Cueva está longe de viver seus melhores dias com a camisa do São Paulo, mas o histórico do peruano quando joga na casa dos arquirrivais é um alento para o Tricolor buscar a primeira vitória na arena palmeirense, neste domingo, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. Ainda mais porque será a estreia do camisa 10 no local, onde os são-paulinos acumulam quatro derrotas em quatro partidas disputadas, 12 gols sofridos e apenas um marcado.

Desde que Cueva foi contratado, o Tricolor atuou duas vezes na casa alviverde. No Brasileiro do ano passado, o rival venceu por 2 a 1. Já no Paulista de 2017, o triunfo foi por 3 a 0. Em ambas as ocasiões, o camisa 10 estava convocado pela seleção peruana.

A ausência dele naquelas partidas foi um desfalque de peso se considerarmos algumas boas atuações do jogador nos estádios dos arquirrivais. No Brasileiro de 2016, por exemplo, contra o Corinthians, em Itaquera, ele sofreu o pênalti, chamou a responsabilidade e fez o gol no empate por 1 a 1. Na atual temporada, brilhou em clássico contra o Santos, na Vila Belmiro: marcou um gol e deu assistência para Luiz Araújo.

Hora de reagir

O momento não poderia ser mais propício para Cueva voltar a se destacar como nos jogos acima citados. O São Paulo figura na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, e o peruano vem mostrando desempenho bem aquém do esperado.

Cueva foi contratado em junho de 2016 e, até março deste ano, era um dos principais jogadores da equipe. Desequilibrava com gols e assistências. Mas tudo mudou quando ele sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda, em partida pela seleção do Peru contra o Uruguai, pelas Eliminatórias, no fim de março.

O atleta ficou 17 dias parado e voltou sem estar 100% recuperado, pois o Tricolor tinha partidas decisivas contra Cruzeiro e Corinthians, em mata-matas na Copa do Brasil e no Campeonato Paulista. O camisa 10 caiu de rendimento com a equipe, que não parou mais de acumular insucessos.

Sob o comando de Dorival Júnior, o meia-atacante só não jogou uma vez, contra o Cruzeiro, por suspensão. Ele teve alguns bons momentos, como na vitória sobre o Vasco (1 a 0), na 15ª rodada, mas também quase não foi notado em outras partidas, a exemplo do confronto diante do Avaí, no último domingo, em Florianópolis.

Dorival ainda tem quatro dias de treinos pela frente para definir a formação titular que enfrentará o Palmeiras, mas Cueva deverá permanecer na segunda linha ofensiva, ao lado de Marcos Guilherme, Jucilei e Hernanes, com Pratto – de volta ao time após ter cumprido suspensão automática – sendo a referência.

Fonte: GloboEsporte

DEIXE UMA RESPOSTA